img
logo

19 + 20 NOVEMBRO

AVenida da LIBERDADE LISBOA

1 festival, 2 dias, MAIS DE 10 SALAS E MAIS DE 50 ARTISTAS!

Image no crop
22:20

  -​  

23:10

   +​  

Sala Santa Casa (Garagem EPAL)
SAMUEL ÚRIA APRESENTA… JÓNATAS PIRES
20

“Na lista de coisas às quais não resisto, acasos linguísticos e jigajogas vocabulares ocuparão sempre posição destacada. É por isso que este convite de curadoria, com responsabilidade na escolha de dois concertos, me atinge de forma tão satisfatória: eu, curador, só podia escolher artistas com propriedades curativas. (…) Músicos emergentes sobretudo pela emergência que há em escutá-los. Corram!" E um desses artistas escolhidos por Samuel Úria para pisar o palco do Super Bock em Stock é Jónatas Pires.

Revelado ao grande público como um dos compositores d’Os Pontos Negros, banda-bandeira da renovação do roque cantado em português. Ao longo dos seis anos passados na estrada com a banda que fundou na adolescência, marcados por muito suor, quatro álbuns editados e muitas dezenas de concertos, as composições de Jónatas Pires destacaram-se sempre pelo amor à baixa-fidelidade do rock e do punk, pela alta-fidelidade à língua portuguesa e pela queda por melodias afiadas e apontadas ao coração. Em 2021 Jónatas Pires editou um disco em nome próprio: “Terra Prometida”. Publicado em junho passado, o álbum é constituído por 11 temas reveladores do classicismo que Jónatas Pires preconiza. A par dos singles editados até à data – primeiro “Eu Só Preciso”, depois “Terra Prometida” –, será difícil não destacar canções como “Mesa Posta”, “Primavera”, “Fogo Posto” ou “Quando O Vendaval Vier”.

Samuel Úria, responsável pela sua subida ao palco do Super Bock em Stock, justifica a escolha: “Jónatas Pires é só o autor do disco (de longe) mais desarmante de 2021; ternura e roque enrole como antídoto para um annus horribilis.”

Música

  Autêntica

NAMING SPONSOR

PATROCÍNIOS

MEDIA PARTNERS

PARCEIROS

PROMOTOR